Destaque, Notícias › 20/10/2013

29° domingo do Tempo Comum

prayer_3Acompanhe a reflexão do Pe. Emmanuel Araújo, sj para este 29° domingo do Tempo Comum

“Orar e confiar, sem desanimar

Quem venceu a batalha contra os Amalecitas? Aqui não se trata de uma vitória militar, mas de um acontecimento de Salvação: a conquista é dom de Deus! Enquanto Israel reza e confia no Senhor, o próprio Senhor combate e vence. Se Israel quer vencer com as próprias forças, perde a batalha; e se Israel espera a vitória somente da oração de Moisés, os inimigos os dominam. No final da história, Moisés ergue um altar e chama aquele lugar de “Javé Nissi” – “O Senhor é minha bandeira”. É como se dissesse: “Nós combatemos, mas foi ele que combateu através de nós”. (Ex 17,15).

Jesus ensinou a rezar pedindo que nos venha o Reino. Os discípulos e discípulas devem confiar que ele não os abandonará, e devem ser fiéis. Para isso, é fundamental que se mantenham constantes na oração, até a vinda de Jesus. Não se trata simplesmente de rezar muito, mas da oração que é movida pela fidelidade ao mandato de Jesus e ao Deus que ele revela como Pai.

Em Lucas a viúva é imagem da pessoa fraca, abandonada, indefesa, impotente. Ora, se o pedido insistente dessa mulher coloca em movimento um juiz que é mau e injusto, muito mais o pedido insistente de um discípulo ou discípula amada moverá o coração de Deus misericordioso. A estes cabe sempre reconhecerem-se fracos e necessitados, confiantes de que o Deus dos fracos com certeza assumirá a sua causa e lhes fará justiça.

E um alerta: se o discípulo e a discípula não estão unidos ao Senhor, podem ser engolidos pelas atrações de tantos valores contrários ao Reino, e ser encontrados sem fé pelo Senhor, quando ele vier. Só a oração contínua e a confiança plena fazem com que se mantenham sempre fiéis e não se cansem nem desanimem. Sem a oração, começarão a se perguntar pela demora de Deus, ao invés de esperarem com esperança em meio aos desafios, dificuldades e perseguições típicos do seguimento.

Assim, a oração contínua e corajosa traz a graça de esperar a Ilmaiskierrokset maksetaan automaattisesti pelitilillesi aina talletusta seuraavana paivana kello 12:00 (11:00 CET) ja loytyvat kun kaynnistat Starburst-hedelmapelin. vinda do Senhor com fidelidade e esperança, e essa esperança ajuda a viver a oração contínua: uma alimenta e movimenta a outra.

Na medida em que estão unidos ao Senhor, seus seguidores e seguidoras devem alimentar sua fé com a Palavra e sempre comunicá-la, sem desanimar: pedem o Reino e agem da maneira que a Palavra lhes ensina, para que ele aconteça na história, até o dia em que, com a vinda do Senhor, será o Reino definitivo.

A experiência de Santo Inácio de Loyola lança luz sobre essa lição da Liturgia da Palavra: “Deposita tua confiança em Deus, como se todo o êxito do assunto não dependesse de ti, mas apenas de Deus; aplica-te todo inteiro à tua obra, como se Deus não devesse fazer coisa alguma, mas como se tu devesses fazer tudo sozinho”.

A confiança plena não é acomodação: exige que coloquemos mãos à obra. Mas colocar mãos a obra não é ativismo autocentrado: exige total confiança em Deus e convicção humilde de que somos somente servidores da missão de Cristo nessa empreitada.

Assim, o serviço do Reino, a evangelização, a missão supõem uma entrega total de nossa parte, mas é sempre graça. Somos chamados a colaborar com Deus para fazer o Reino acontecer na história, dando-nos por inteiro, mas nossa colaboração é pura graça. Na oração nos firmamos nessa experiência e ganhamos solidez para seguir sempre o Senhor, sem cansar nem desanimar.

Fonte: Pe. Emmanuel Araújo, sj

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com