Notícias › 04/10/2013

3º dia do Tríduo de São Francisco

SAM_0781Na quinta-feira, dia 3 de outubro, aconteceu o último dia do Tríduo em honra a São Francisco. Neste dia também fazemos memória do chamado Trânsito de São Francisco, sua passagem da vida para a morte.

Nas leituras próprias para a celebração, acompanhamos a encíclica de Frei Elias sobre esta passagem do Santo de Assis:

“Era luz verdadeira a presença de nosso irmão e Pai Francisco, não só para nós que compartilhávamos da mesma profissão de vida, mas também para os que estavam longe. Era, pois, luz, enviada pela luz que iluminava os que estavam nas trevas e na sombra da morte, para dirigir seus passos no caminho da paz. Isto ele fez, como verdadeira luz do meio-dia, que nascendo do alto, iluminava o seu coração e acendia a sua vontade com o fogo de seu amor… Seu nome é celebrado até os confins mais longínquos e todo o universo admira as maravilhas de sua obra.

(…) Alegremo-nos porque antes de ser arrebatado de nós, qual outro Jacó, abençoou todos os seus filhos e perdoou a todos por qualquer erro que tivesse cometido  ou pensado contra ele…

(…) Enquanto era vivo, tinha um aspecto descuidado, não havia beleza em seu rosto; nenhum membro havia restado nele que não estivesse dolorido. Devido à contração dos nervos, seus membros estavam rígidos como os de um cadáver. Mas depois de sua morte, seu semblante ficou belíssimo, brilhando com admirável candura, alegrando a visão. Portanto, irmãos, bendizei o Deus do céu e dai-lhe glória diante de todo o ser vivente, porque Ele usou de misericórdia para conosco. Guardai a lembrança de nosso Pai e Irmão Francisco para louvor e glória daquele que o engrandeceu entre os homens e o glorificou perante os anjos. Rezai por ele, conforme ele mesmo  pediu antes de morrer e invocai-o para que Deus nos faça participantes com ele de sua santa Graça. Amém.

(Carta Encíclica de Frei Elias sobre o Trânsito de São Francisco, pág. 1453, das Fontes Franciscanas)

Em sua homilia, Frei Hipólito Martendal falou a respeito do sofrimento físico de São Francisco de Assis em seus últimos dias, e do modo como este sofrimento o aproximou ainda mais de Deus. “O sofrimento que parecia intolerável pode se tornar fonte de vida”, acrescentou.

Falou também a respeito da escolha do nome do Papa Francisco a da importância desta escolha. Assim como Francisco de Assis, o Papa Francisco também encontra uma Igreja que clama por mudanças. “Que neste dia possamos também rezar pelo Papa Francisco e por sua missão”, concluiu.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com