Destaque, Notícias › 14/06/2012

Frei Gilmar se emociona ao agradecer povo pela reconstrução da igreja

Moacir Beggo

São Paulo (SP) – Seis anos depois do incêndio que destruiu a lateral e a torre do lado direito da Igreja de Santo Antônio do Pari, o pároco Frei Gilmar José da Silva pôde subir ao púlpito do presbitério para agradecer a todos que ajudaram durante estes anos a reconstruir este belo templo da cidade de São Paulo. Emocionado, na celebração eucarística que encerrou a 98ª Festa de Santo Antônio, às 19h30, agradeceu a todos pela generosidade que demonstraram a cada festa e eventos que promoveu desde que chegou, em 2008, com missão de coordenar os trabalhos pastorais desta Paróquia.

“Quando aqui cheguei tinha diante de mim uma imensa responsabilidade e também um grande desafio, que era continuar o restauro e reforma desta igreja. Com o telhado todo comprometido, não conseguíamos celebrar em dias de chuva. A torre estava com o mesmo aspecto de 2006, quando o incêndio a destruiu quase que totalmente. Internamente já tínhamos uma igreja bela, como a conhecemos, mas muito serviço pela frente. Nesta caminhada, com o esforço, com a generosidade, com a presença dos paroquianos e também de todos vocês, aqui estamos concluindo tudo aquilo que precisava ser feito na nossa igreja. Sou muito grato a vocês!”, frisou o pároco, lembrando que internamente as obras de pavimentos e escadas continuam na torre, para que seja possível o acesso ao órgão. E voltou a agradecer: “Com certeza, tudo aquilo que fazemos com amor, tudo aquilo que nós doamos generosamente, alegra o coração de Santo Antônio e também o coração de Deus”. Pintada, com o telhado novo, com as torres refeitas externamente, a Igreja do Pari voltou a ser um ponto de referência no bairro do Pari.

No final, Frei Gilmar levou as pessoas às lágrimas: “Que Deus abençoe as nossas famílias, os nossos jovens, as lideranças, as senhorinhas desta Paróquia. Como eu me orgulho delas e digo isso emocionado. Como me orgulho dessas senhoras com mais de 80 anos, ou até de 90 anos, que ficam aqui com amor, fazendo o bolo, trabalhando na nossa barraca e em tantos outros serviços para que esta festa realmente tenha a beleza que tem. A força dessas senhoras – elas não são velhas, não! -, muitos jovens não têm. E isso é engrandecedor. Portanto, sou muito grato por todos vocês e rezo a Deus por cada um e cada uma para que continuem participando desta evangelização”, encerrou.

Frei Gilmar, visivelmente cansado do trabalho que teve início desde o início da Trezena, deixou no final uma mensagem a todos. “Muitos de nós olhamos para a vida de Santo Antônio e os demais santos e santas, mas não queremos ser como eles. O que fez Santo Antônio de extraordinário? Ele viveu o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. A mesma Palavra de Vida que todos nós somos chamados a acolher, a viver, a testemunhar. Devemos abraçar o convite que Deus nos faz, para sermos santos como ele”, pediu.

A festa litúrgica terminou com a procissão pelas ruas do bairro. A festa externa continua nos finais de semana até o fim do mês.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com