Notícias › 11/06/2012

Festa de Santo Antônio do Pari terá 3,5 toneladas de bolo

Moacir Beggo

São Paulo (SP) – O Convento Santo Antônio do Pari teve um dia movimentado nesta segunda-feira (11/06) em São Paulo. Dezesseis fiéis voluntárias trabalharam desde a manhã para finalizar as 3,5 toneladas do Bolo de Santo Antônio para a festa do Padroeiro nesta quarta-feira, 13 de junho. Segundo o pároco Frei Gilmar José da Silva, foram montadas 140 tábuas de 25 quilos de bolos. “Nesta época, desocupamos o refeitório dos frades para colocar as tábuas dos bolos. O Convento vive em função desta festa”, diz o pároco, torcendo para que a chuva pare nesta segunda.

Wanda, 31 anos como voluntária

Todo ano, Frei Gilmar conta com a voluntária Wanda de Freitas Lavia, que coordena este trabalho de confeitaria, usando a cozinha, corredores e salas do Convento. “Faço isso há 31 anos. E faço com amor, porque nesta Paróquia eu nasci, cresci e me casei. Hoje, sou Filha de Maria, Vicentina e Ministra da Eucaristia”, conta dona Wanda, que tem quatro filhos – dois homens e duas mulheres. Foi também por causa de uma graça alcançada que Wanda não mede esforços durante a preparação da festa. “Quando criança, a minha filha, Taís Luzia, engoliu um apito de um brinquedo e ele foi parar no pulmão. Durante um mês, ela ficou internada no Hospital Albert Einstein, até que no dia 11 ela voltou para casa desenganada. Foi então que eu pedi a Santo Antônio uma graça. No dia 12 de junho, ao levantar, ela pediu café. Ao tomar o café, ela se engasgou e colocou para fora o pedaço do brinquedo. Com chuva e frio, naquele mesmo dia ela participou da procissão de Santo Antônio”, conta emocionada Dona Wanda. Sua filha também trabalha como voluntária na festa.

Para Wanda, essa graça alcançada só reforçou a sua fé. “Desde então, durante os dias que antecedem a festa, já aviso lá em casa para não contarem comigo. A Igreja tem prioridade”, acrescenta. Segundo Dona Wanda, desde o a última sexta-feira, as voluntárias já trabalham na preparação dos bolos.

Uma superterça-feira no Dia dos Namorados

Igrejas cheias, distribuição do Pãozinho de Santo Antônio, horários especiais das celebrações eucarísticas, filas nos confessionários e aspersão dos fiéis com muita água benta no final de casa Missa. Assim são as terças-feiras nos conventos franciscanos e igrejas dedicadas a Santo Antônio de Pádua e Lisboa. Nesta Igreja Santo Antônio do Pari, em São Paulo, não será diferente. Além deste costume, esta terça-feira será especial porque coincide com o Dia dos Namorados no Brasil, um país que adotou o santo franciscano como casamenteiro.  A devoção às terças surgiu porque Santo Antônio foi sepultado no dia 17 de junho, uma terça-feira.

Coro da Osesp

Esta terça também terá a apresentação do já tradicional Coro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, às 12h30, no interior da Igreja Santo Antônio.

O Coro da Osesp se apresenta sob a regência da conceituada maestrina Naomi Munakata e terá no repertório “Locus Iste”, de Anton Bruckner; “Ave Maris Stella”, de Edvard Grieg; “Ave Maria” e “Cor Dulce, Cor Amabile”, de Heitor Villa-Lobos; “Recordare Domine”, de Alberto Ginastera; “Joshua (negro spiritual em arranjo de Robert Sells), anônimo; “Três Canções sobre Sonetos de Pablo Neruda”, Sylvia Soublette; “Cateretê”, de Francisco Mignone; “Bumba Meu Boi”, de Carlos Alberto P. Fonseca; “Modinha” [arranjo Samuel Kerr], Tom Jobim / Vinícius de Moraes; “Rosa” [arr. Marcos Leite], Pixinguinha/ Otávio de Souza; e “Passarim”, Tom Jobim.

Liturgicamente, será encerramento da Trezena de Santo Antônio, às 19h30, com o tema voltado para a juventude: “Compromisso da juventude católica diante dos desafios do Reino de Deus em nossa cidade”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com