Destaque, Notícias › 13/06/2012

Frio não espanta povo na Festa do Pari

Moacir Beggo

São Paulo (SP) –  A forte neblina e o vento frio na manhã desta quarta-feira, dia 13 de junho, não afugentaram os fiéis, que desde às 6 horas já participavam da primeira Santa Missa, das dez que serão celebradas durante toda a Festa de Santo Antônio, na Igreja do Pari, em São Paulo. De todas as regiões da Grande São Paulo, o povo vem ao Pari para fazer a sua devoção ao santo franciscano. Neste dia 13, o Pari é o centro da fé.

O pároco Frei Gilmar José da Silva convocou o “exército” de postulantes do Seminário Frei Galvão e uma grande equipe de voluntários e voluntárias para esta festa. Segundo ele, nem deu tempo para descansar dos trabalhos da véspera. Às 6 horas, Frei Gilmar dava entrevista ao vivo para a Rede Globo chamando os fiéis para prestarem homenagem ao Santo Padroeiro do Pari.

E não demorou muito, as filas começaram: fila para adquirir um pedaço do Bolo de Santo Antônio, fila para conseguir o Pãozinho de Santo Antônio, enquanto na lateral direita, ao lado do andor da imagem do Padroeiro que sairá na procissão depois da Missa das 19h30, os frades se revezavam para abençoar as pessoas em filas, com os lírios, os pães e artigos religiosos. Todos querem levar uma lembrancinha desta festa.

O grande movimento vai acontecer das 11 às 14 horas, quando as pessoas aproveitam os horários de almoço para pedir graças e demonstrar confiança e fé no Santo Intercessor. O bairro do Pari é essencialmente comercial e, no final da jornada de trabalho, a aglomeração no largo Padre Bento atinge o máximo, para a Missa de encerramento e a procissão pelas ruas do bairro.

Neste ano, o tema da festa, que chega à 98ª edição, é “Construindo um mundo mais fraterno. Na celebração das 7h30, presidida por Frei José Alamiro Andrade Silva, ele perguntou por que, depois de oito séculos, Santo Antônio continua popular e cada dia mais procurado pelo povo? Segundo Frei Alamiro, a exemplo de Francisco e Clara de Assis, o santo português prega uma mensagem que não envelhece: o fraternismo universal.

“Para Santo Antônio e São Francisco tudo era irmão. Toda a natureza e os seres que vivem nela eram chamados de irmãos: irmão inseto, irmã água, irmão fogo e até a morte ele chamava de irmã. Tanto acreditava, que Santo Antônio fez uma pregação para os peixes. Infelizmente, hoje, nosso mundo está destruindo a natureza”, disse o frade, desejando que haja sucesso na Rio+20, a Cúpula dos Povos, que começa nesta semana no Rio de Janeiro.

ALMANAQUE E FOLHINHA

O editor dos Produtos Sazonais da Editora Vozes, Frei Edrian Pasini, veio especialmente de Petrópolis, onde está a sede da editora, para fazer o lançamento de dois produtos que trazem diariamente temas de interesse geral para todas as famílias: ALMANAQUE  SANTO ANTÔNIO e FOLHINHA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, edições de 2013.

A tradicional Folhinha já está na 74ª edição, sendo que a primeira foi publicada em 1940. Atualmente, além do produto mais vendido para a parede, a Folhinha é editada também na versão para mesa, sendo ideal para o ambiente de trabalho.

Nestes dois calendários, encontram-se temas religiosos e culturais, como:  agricultura, jardinagem, leitura, calendário agrícola, calendário da pesca, da lua, da liturgia, contos, lendas, culinária, folclore, curiosidades, datas comemorativas, dicas diversas, ecologia, educação, família, franciscanismo, história, informática, mensagens, orações, jogos, passatempo, pensamentos, personagens, piadas e humor, planetas, poesia, política, economia, saúde, bem-estar, promoção vocacional, serviço, sinopses, trovas, e vida de santos…

Enfim a Folhinha do Sagrado e o Almanaque Santo Antônio são a expressão de uma verdadeira cultura e leitura popular ao seu alcance!

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com