Destaque, Notícias › 29/10/2019

Missão no Pari marca Mês Missionário Extraordinário

Frei Diego Melo

São Paulo (SP) – Alegria, solidariedade, partilha, amor e doação. Essas são algumas palavras que sintetizam o que foi a Missão Franciscana realizada no último final de semana, de 25 a 27, na Paróquia Santo Antônio do Pari, juntamente com o Sefras – Serviço Franciscano de Solidariedade e o Serviço de Animação Vocacional, marcando, assim, o Mês Missionário Extraordinário.

Tudo começou com proposta da Pastoral Universitária da FAE, de Curitiba – PR, de realizar uma missão de solidariedade na cidade de São Paulo. No entanto, à medida que o tempo foi passando, nasceu também a possibilidade de ampliarmos o convite para os vocacionados de São Paulo, os universitários da USF (Universidade São Francisco), um grupo de jovens de São Bernardo do Campo e demais leigos e leigas da grande São Paulo. Ao todo, nosso grupo de missionários (as) passou de 130 pessoas.

Para os jovens de Curitiba, que já chegaram na sexta-feira, houve uma manhã de partilha e aprofundamento sobre o trabalho social franciscano, conduzido por Frei Marx Rodrigues Reis e Frei José Francisco, Coordenadores do Sefras. À tarde, o grupo esteve presente ajudando no Chá do Padre, que trabalha com moradores em situação de rua. Além de música, animação e mística, aconteceram oficinas de corte de cabelo, barbearia e cuidados com as unhas. Conscientes de que a maior violência que uma pessoa pode sofrer é a privação à direitos básicos de dignidade humana, esses pequenos gestos ajudaram na promoção da justiça e na restituição da paz.

Em seguida, o grupo seguiu a pé para uma visita à Cracolândia, cujo objetivo era tocar uma realidade tão dolorida e ao mesmo tempo tão desprezada. Os jovens, de modo simples e despojado, aproximaram-se das pessoas para um momento de convivência, escuta, partilha e oração. Para a aluna de Biomedicina da USF – Campinas, Luana da Silva Souza, essa experiência de conhecer a realidade da Cracolândia lhe ajudou a quebrar uma visão preconceituosa imposta por quem desconhece aquele universo: “A sociedade precisa parar de julgar uma pessoa sem saber o que ela realmente passou para chegar onde está. Nenhum julgamento e humilhação irá mudar aquela realidade. Eles precisam de ajuda, precisa de Cristo. Fomos para levar o evangelho e acabamos sendo evangelizados”, concluiu a jovem universitária.

No sábado, juntamente com os demais missionários (as), o grande grupo foi dividido em inúmeras atividades, tais como: visitas às famílias e aos doentes, celebração com os migrantes, com os idosos, população em situação de rua, comunidade paraguaia, atividades na comunidade do Jardim Pery Alto etc. Foi um verdadeiro mutirão de evangelização e solidariedade, encerrado com uma belíssima noite cultural realizada no claustro do Convento Santo Antônio do Pari com os jovens e as famílias que os acolheram.

No domingo, os missionários (as) se reuniram para a celebração da eucaristia com toda a comunidade paroquial, presidida pelo Pároco Frei Wilson Batista Simão e concelebrada por Frei Gustavo Medella, Vigário Provincial e Frei Diego Atalino de Melo, animador provincial do Serviço de Animação Vocacional. No momento da homilia, alguns jovens e famílias deram seus testemunhos, emocionando a todos os presentes.

Por fim, após um momento de partilha, a Missão encerrou-se com um delicioso almoço preparado por uma grande equipe de paroquianos.

Certos de que a Missão continua, concluímos essa Missão com o espírito renovado e o desejo de sermos cada vez mais uma igreja em saída, atenta aos sinais dos tempos e sempre mais voltada para o grande mandamento do amor a Deus e ao próximo.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com