Notícias › 07/11/2014

Pontífice faz apelo para que cristãos superem suas divisões

papa-paloma5Na manhã de quinta-feira,  dia 6, o Papa recebeu um grupo de membros da Aliança Evangélica Mundial. Fundada em 1951 por cristãos de 21 países, a AEM é uma estrutura global que reúne 160 milhões de cristãos evangélicos em 111 países.

«A vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo, que se entregou por nossos pecados, para nos libertar da perversidade do mundo presente, segundo a vontade de Deus, nosso Pai» (Gal 1,3-4).

Com esta citação do Apóstolo Paulo, o Papa iniciou seu breve discurso aos membros da Aliança, na Biblioteca do Vaticano. Depois de reiterar que a realidade da unidade da fé tem seu fundamento no Batismo – dom divino que temos em comum – Francisco recordou ainda uma verdade fundamental e consoladora:

“O Senhor sempre nos precede com o seu amor e sua graça. Precede as nossas comunidades; antecipa e prepara os corações daqueles que anunciam o Evangelho e daqueles que o acolhem”.

Desde o início, sempre houve divisões entre os cristãos, e ainda hoje, infelizmente, persistem rivalidades e conflitos; uma situação que, segundo o Papa, enfraquece a nossa capacidade de cumprir o mandamento de pregar o Evangelho a todas as nações.

“A realidade de nossas divisões deturpa a beleza da túnica inconsútil de Cristo, mas não destrói completamente a profunda unidade gerada pela graça em todos os batizados”, disse Francisco, mencionando o decreto sobre o ecumenismo ‘Unitatis redintegratio’, do Concílio Vaticano II. “Certamente a eficácia do anúncio cristão seria maior se os cristãos superassem suas divisões, celebrassem os Sacramentos e testemunhassem a caridade juntos”.

O Papa se disse satisfeito pelos esforços conjuntos do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e da Comissão Teológica da EAM, pois esclareceram os mal-entendidos e abriram caminhos para superar preconceitos.

Terminando, Francisco se disse confiante que o Espírito Santo inspire na Igreja a coragem para perseverar e tentar novos métodos de evangelização: “Que esta nova etapa no relacionamento entre católicos e evangélicos permita realizar plenamente a vontade do Senhor de levar o Evangelho até os extremos confins da terra”, concluiu, pedindo orações de todos para si e seu ministério.

Fonte: News.VA

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com