Destaque, Notícias › 14/02/2014

Refundição e recolocação dos sinos marcarão ano do centenário

546007_3707208726250_2065043027_n

Sinos destruídos pelo incêndio de 2006

No ano de 2006, após o incêndio que destruiu a torre e parte da nave direita da Paróquia Santo Antônio do Pari, foi necessária a retirada dos 4 sinos e da estrutura dos relógios, que ficavam na torre danificada pelo incêndio. Alguns sinos racharam e foram destruídos pelas chamas.

Na época, não havia possibilidade real de recolocá-los, e a paróquia tinha necessidades maiores, como a adequação da estrutura para continuar recebendo as celebrações.

Quase 8 anos depois do incêndio, a comunidade receberá um presente por ocasião do ano do centenário. Aprovado pelo Conselho Administrativo e Conselho de Pastoral, será dado início ao processo de refundição e recolocação dos sinos. Também será refeita toda a estrutura de funcionamento dos relógios nas torres.

1546360_10201597463600486_1376247633_nSerão feitos 2 novos sinos, com o bronze dos sinos originais, que serão refundidos, um com 1050kg e outro com 750kg, O sino menor, de 310kg, que está exposto no memorial, dentro da torre direita, será reaproveitado. Os sinos serão do mesmo peso e tamanho dos sinos originais, inaugurados em 1928.

32Para o atual pároco, Frei Adriano Freixo Pinto, OFM, a recolocação dos sinos será um feito muito importante para a comunidade e para o bairro. “O ano do centenário merece ser encerrado com esta reinauguração”, afirma.

Leia abaixo o relato da chegada dos sinos no Pari, descrito no livro de crônicas da paróquia:

“Há mais de um ano estavamos esperando a chegada dos sinos, finalmente, por fins de dezembro, chegaram. No dia 31 de dezembro, os sinos foram desembarcados na Estação do Pary. Muito povo da freguezia foi logo à estação para ver a admirar os sinos. O sino maior foi posto em uma carroça puxada por quatro animais, os outros três sinos iam em um automovel de cargas. No dia seguinte, 1 de janeiro, com toda solemnidade, os sinos foram levados à Matriz, à hora marcada, imensa quantidade de povo estava na estação onde formaram uma procissão a cuja a frente estava o Vigario da freguezia, Revmo Frei Paulo Luig. Entre aclamações do povo, a procissão foi pelas ruas principaes da freguezia, até às portas da Matriz.
No dia 22 de janeiro, os sinos foram sagrados pelo Exmo. Bispo de Sorocaba, Dom José Carlos de Aguirre. Eram três horas da tarde quando deu entrada na egreja.”

Veja aqui o vídeo de como funcionavam os sinos.

Contamos com toda comunidade neste grande projeto!

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com