Santo Antônio no Pari celebra com alegria o dia de seu padroeiro

DSC_8261

Como acontece todo ano, a Paróquia de Santo Antônio do Pari amanheceu repleta de devotos. O dia mal havia nascido quando os voluntários arrumavam suas barracas, para receber os milhares de fiéis que passam pela Praça Padre Bento, na região central de São Paulo, para agradecer, pedir, louvar e render graças a Santo Antônio.

A primeira missa aconteceu às 6 horas da manhã, e foi presidida pelo pároco, Frei Adriano Freixo, que no dia anterior havia presidido o último dia da Trezena, que contou ainda com o casamento de dois casais de paroquianos.

Para esta 101ª edição da festa, foram preparadas 150 tábuas de bolo, com mais de 1 metro de comprimento cada. O tradicional bolo de Santo Antônio é uma das grandes atrações da festa do Pari, junto ao pão bento, que é distribuído gratuitamente aos fiéis. A distribuição só é possível porque muitos devotos fazem sua doação à paróquia. Uma das primeiras doações chegou antes mesmo das 6 da manhã: eram mais de 2 mil pães.

As filas permaneceram imensas durante todo o dia. As duas barracas, do bolo e do pão, são as mais procuradas pelos devotos, que não se importam em ficar em pé, debaixo de sol, para garantir a bênção e a proteção de Santo Antônio. Alice Ferreira, de 27 anos, conta que é a 4ª vez que participa da festa, e faz questão de voltar todo ano. Além do pão e do bolo, a jovem adquiriu também o lírio, outro símbolo do santo. Os lírios são preparados ao longo de todo o ano, por senhoras da comunidade. Em cada lírio, uma frase de Santo Antônio.

DSC_8166

Permitir que a graça de Deus floresça em nosso coração, foi o recado de Frei Fidêncio na missa de encerramento

Ao longo de todo o dia a igreja permaneceu lotada. Foram celebradas 10 missas, para permitir que todos os devotos pudessem participar da Eucaristia. A missa solene começou às 19h30, e foi presidida por Frei Fidêncio Vanboemmel, Ministro Provincial da Província da Imaculada Conceição, e concelebrada pelo pároco, Frei Adriano Freixo, pelo vigário paroquial, Frei Carlos Nunes, e por Frei José Francisco, que reside na fraternidade do Pari e coordena o SEFRAS, Serviço Franciscano de Solidariedade. Tiago Silva, que faz a experiência do aspirantado, uma preparação para a vida religiosa franciscana, foi o cerimoniário.

No início da celebração, Frei Adriano agradeceu a presença de Frei Fidêncio, que chegou do Capítulo Geral da Ordem Franciscana nesta semana. Frei Adriano explicou um pouco sobre o Capítulo Geral. Nesta edição, os frades capitulares foram recebidos pelo Papa Francisco em uma audiência privada. Frei Fidêncio disse que o Pontífice agradeceu os frades pelo trabalho realizado.

Em sua homilia, Frei Fidêncio destacou o espírito de oração de Santo Antônio. “Certamente quando chegamos aqui, nos colocamos diante de Deus, mas o nosso olhar se dirigiu a Santo Antônio, o portador do Menino Deus, o portador do Evangelho”, afirmou.

Frei Fidêncio falou sobre o pedido de São Francisco ao frade Antônio, que ensinasse teologia aos demais freis, mas desde que eles não perdessem o espírito de oração. “Santo Antônio não foi somente o professor dos frades no início da ordem, Santo Antônio foi o santo das ruas, o santo das gentes, o santo que anunciava, que ia ao encontro das pessoas, mas ao mesmo tempo o homem que sabia se recolher para meditar a Palavra de Deus para jamais proferir palavras frias”, disse o frade.

“Precisamos rezar para adquirirmos prudência e sabedoria, rezar para sermos pessoas virtuosas. Como o nosso mundo carece de pessoas virtuosas. Santo Antônio nos diz que a virtude precisa ser buscada. Precisamos orar para sermos prudentes, para possuirmos a sabedoria. São as virtudes que fazem as pessoas brilharem”, exortou Frei Fidêncio.

DSC_8282O Ministro Provincial concluiu sua homilia pedindo aos presentes que deixassem a graça de Deus agir em suas vidas, para que assim, haja uma sociedade melhor e mais justa. “Se existe tanto mal no mundo, é porque os homens não permitem que a graça de Deus floresça em seu coração. Vamos pedir no dia de hoje para sermos homens e mulheres cheios de graça, sempre a partir do dom de Deus, que deve crescer e existir em nós, para tornar nossa cidade mais bela, nossas famílias mais virtuosas e cada um de nós sermos pessoas mais santas para edificar a Igreja de Deus”, concluiu.

No momento de ação de graças, Frei Adriano fez os agradecimentos em nome da Comissão de festas, aos voluntários e colaboradores, que trabalharam para que a festa pudesse ser realizada, além de agradecer ao trabalho da Subprefeitura da Mooca, que ajudou na liberação da praça para realização da 101ª edição da Festa de Santo Antônio do Pari.

Após a missa, os devotos seguiram em procissão pelas ruas do bairro, com a imagem de Santo Antônio do carro do Corpo de Bombeiros. Foram momentos de fé e devoção. Ao longo do trajeto, muitas famílias nas janelas, com imagens de Santo Antônio, pedindo a proteção do santo padroeiro do bairro. Na chegada à igreja, a imagem foi recebida por uma bonita queima de fogos.

Confira aqui a galeria de fotos

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com